Estratégia Credit Absolute Return com gestão ativa da PIMCO

A estratégia Credit Absolute Return da PIMCO usa uma abordagem global na seleção de créditos, com foco na geração de retornos absolutos atraentes sem as restrições impostas por um índice. Tentando atingir esse objetivo, o portfólio da estratégia é montado a partir das melhores ideias da PIMCO em créditos corporativos em grau de investimento, high yield, bank loans e outros.

Embora seja projetada para seguir a filosofia de investimento e o processo de gestão de riscos da PIMCO, a estratégia faz use de flexibilidade significativa para aumentar e reduzir sua sensibilidade aos mercados de crédito para atingir seu objetivo de retorno absoluto em diversos ambientes de mercado.

Por exemplo, quando o mercado de crédito estiver oferecendo valor relativo atraente, é provável que a estratégia tenha exposição maior a este setor. Em momentos em que seja provável que os spreads de crédito se ampliem, é provável que a estratégia reduza significativamente sua sensibilidade aos mercados de crédito por meio de diversas estratégias de hedge e do aumento do foco no valor relativo entre setores, para assim atingir seu objetivo de retorno absoluto.

Experiência e recursos globais da PIMCO em crédito

Filosofia e processo de investimentos

Nossa filosofia de crédito

Fontes de valor agregado

Gestão de riscos/controles

Aplicações para a estratégia

Informações importantes

O desempenho passado não é uma garantia nem uma indicação confiável dos resultados futuros. Os portfólios de retorno absoluto podem não participar completamente de altas consideráveis do mercado. O investimento no mercado de renda fixa está sujeito a riscos, inclusive riscos de mercado, taxa de juros, emissor, crédito, inflação e liquidez. O valor da maioria dos títulos e estratégias de renda fixa é afetado pelas oscilações nas taxas de juros. Títulos e estratégias de renda fixa com “durations” (prazo médio) mais longas tendem a ser mais sensíveis e voláteis do que aqueles com “durations” mais curtas. De forma geral, o preço dos títulos cai quando as taxas de juros sobem, e o ambiente atual de juros baixos aumenta esse risco. Reduções atuais na capacidade de títulos de renda fixa da contraparte podem contribuir para a diminuição da liquidez do mercado e o aumento da volatilidade dos preços. Quando resgatados, os investimentos em títulos de renda fixa podem ter valor superior ou inferior a seu custo original. Títulos de high yield com classificação de crédito mais baixa envolvem risco maior que aqueles com classificação mais elevada, e os portfólios que investem neles podem estar sujeitos a níveis mais altos de risco de crédito e liquidez do que aqueles que não investem neles. Bank loans muitas vezes têm liquidez menor do que outros tipos de instrumentos de dívida, e as condições financeiras e do mercado em geral podem afetar sua quitação antecipada e, dessa forma, não é possível prever as antecipações de pagamento com precisão. Não é possível assegurar que a liquidação de qualquer garantia de um bank loan satisfará a obrigação do tomador ou que essa garantia poderá ser liquidada. O investimento em valores mobiliários denominados em moeda estrangeira ou de empresas sediadas no exterior pode envolver um risco maior devido a oscilações cambiais e a riscos econômicos e políticos, que podem ser maiores em mercados emergentes. O uso de alavancagem pode levar o portfólio a liquidar posições quando isso talvez não seja vantajoso a fim de cumprir suas obrigações ou atender a requisitos de segregação. A alavancagem, inclusive empréstimos, pode levar um portfólio a ser mais volátil que outro que não esteja alavancado. As estratégias da PIMCO utilizam derivativos que podem envolver determinados custos e riscos, como liquidez, taxa de juros, mercado, crédito e gestão, além do risco de que uma posição não possa ser encerrada no momento mais propício. O investimento em derivativos pode gerar prejuízos superiores ao valor investido. Não é possível garantir que essas estratégias de investimento funcionarão em todas as condições de mercado ou sejam adequadas a todos os investidores, de modo que cada investidor deve avaliar sua capacidade de investir no longo prazo, principalmente em períodos de queda no mercado. A diversificação não é uma garantia contra perdas. Os investidores devem consultar seus próprios assessores antes de tomar uma decisão de investimento.

Este material contém as opiniões atuais do gestor, que estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos, e não deve ser considerado uma orientação de investimentos nem uma recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico.