Emerging Local Bond: parte do Departamento de Mercados Emergentes da PIMCO

Os países de mercado emergente continuam seu processo de maturação, aproveitando as reformas fundamentais realizadas ao longo das duas últimas décadas. Nos últimos anos, isso tem sido marcado pela continuidade do afastamento da dependência desequilibrada de fontes externas de financiamento e de demanda. Como parte dessa última tendência, políticas fiscais e monetárias saudáveis, câmbio mais flexível, ampliação dos sistemas de previdência privada e aumento das taxas de poupança permitiram aos governos o desenvolvimento de mercados de títulos de dívida locais. Esses mercados permitem aos investidores obter exposição às taxas de juros locais e às moedas de mercados emergentes; a PIMCO considera ambos como fatores de retorno importantes no contexto das mudanças que estão ocorrendo no cenário econômico global.

Os países emergentes não estiveram imunes às distorções que afligiram a economia mundial ao longo dos últimos dois anos. Entretanto, suas condições iniciais sólidas – níveis de endividamento menores do que em crises anteriores, posições orçamentárias sólidas, políticas monetárias confiáveis e níveis elevados de reservas internacionais – permitiram a eles reagir com estímulos fiscais e monetários. Em muitos casos, os países conseguiram recuperar-se rapidamente ou até mesmo crescer durante a crise. Não obstante, mesmo com as políticas se afastando do afrouxamento radical, de forma geral as taxas de juros desses países continuam atraentes em comparação com as dos mercados desenvolvidos, oferecendo não apenas um aumento interessante dos rendimentos, mas também a possibilidade de sua redução.

A exposição a títulos locais também permite aos investidores o acesso ao apelo fundamental das moedas de mercados emergentes. As bases de tal exposição – crescimento e diferenciais de inflação favoráveis e dinâmica saudável no balanço de pagamentos – continuam intactas na maioria dos países emergentes. Além disso, apesar de uma recuperação significativa em 2009, os valuations continuam atraentes em comparação com as avaliações de valor justo no longo prazo, para as quais as moedas tendem a gravitar ao longo do tempo. As moedas de países emergentes também proporcionam aos investidores um hedge contra o eventual enfraquecimento do dólar norte-americano, que a PIMCO acredita que facilitará o reequilíbrio da atividade econômica global.

Os mercados locais de títulos de dívida não apenas representam a próxima fronteira da renda fixa de mercados emergentes, além dos ativos denominados em dólares, mas também constituem uma classe de ativos cada vez mais líquida, contando com uma base de investidores altamente diversificada. Como os países emergentes aumentaram a emissão de dívidas em suas moedas próprias, seguindo programas de gestão de passivos e desenvolvendo seus próprios mercados de capitais locais, as curvas de rendimento locais se ampliaram e as oportunidades de investimento aumentaram. Consequentemente, os mercados de títulos locais se tornaram bastante líquidos, em alguns casos mais líquidos que os mercados de dívida externa.

A estratégia Emerging Local Bond da PIMCO investe principalmente em instrumentos de renda fixa denominados em moedas de países de mercado emergente. De forma geral, a PIMCO considera como mercado emergente um país que não foi classificado pelo Banco Mundial como uma economia de alta renda da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em todos os últimos cinco anos, embora tenhamos total liberdade para investir em países que exibam características de desenvolvimento compatíveis com os mercados emergentes. O nível de corte atual da Renda Nacional Bruta (RNB) é definido pelo Banco Mundial como US$ 11.906.

Experiência da PIMCO nos mercados locais de dívidas de países emergentes

Papel dos mercados locais de dívidas de países emergentes em um portfólio

Filosofia de investimentos para mercados locais de dívidas de países emergentes

Fontes de valor agregado

Gestão de riscos/controles

Informações importantes

O desempenho passado não é uma garantia nem uma indicação confiável dos resultados futuros. Todos os investimentos apresentam riscos e podem perder valor. O investimento no mercado de renda fixa está sujeito a riscos, inclusive riscos de mercado, taxa de juros, emissor, crédito, inflação e liquidez. O valor da maioria dos títulos e estratégias de renda fixa é afetado pelas oscilações nas taxas de juros. Títulos e estratégias de renda fixa com “durations” (prazo médio) mais longas tendem a ser mais sensíveis e voláteis do que aqueles com “durations” mais curtas. De forma geral, o preço dos títulos cai quando as taxas de juros sobem, e o ambiente atual de juros baixos aumenta esse risco. Reduções atuais na capacidade de títulos de renda fixa da contraparte podem contribuir para a diminuição da liquidez do mercado e o aumento da volatilidade dos preços. Quando resgatados, os investimentos em títulos de renda fixa podem ter valor superior ou inferior a seu custo original. O investimento em valores mobiliários denominados em moeda estrangeira ou de empresas sediadas no exterior pode envolver um risco maior devido a oscilações cambiais e a riscos econômicos e políticos, que podem ser maiores em mercados emergentes. De forma geral, os títulos soberanos são garantidos pelo governo emissor; os títulos de agências e autoridades governamentais dos EUA são garantidos em graus variados, mas geralmente não contam com a garantia incondicional do governo dos EUA; os portfólios que aplicam em tais títulos não são garantidos e seu valor pode oscilar.As taxas de câmbio podem oscilar significativamente em períodos curtos e reduzir o retorno de um portfólio.

As estratégias da PIMCO utilizam derivativos que podem envolver determinados custos e riscos, como liquidez, taxa de juros, mercado, crédito e gestão, além do risco de que uma posição não possa ser encerrada no momento mais propício. O investimento em derivativos pode gerar prejuízos superiores ao valor investido. O investimento em derivativos pode gerar prejuízos superiores ao valor investido. Não é possível garantir que essas estratégias de investimento funcionem em todas as condições de mercado ou sejam adequadas a todos os investidores, de modo que cada investidor deve avaliar sua capacidade de investir no longo prazo, principalmente em períodos de queda no mercado. A diversificação não é uma garantia contra perdas. Os investidores devem consultar seus próprios assessores antes de tomar uma decisão de investimento.

Este material contém as opiniões atuais do gestor, que estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos e não deve ser considerado uma orientação de investimentos nem uma recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico.