Visão geral da estratégia

Potencial de retorno atraente, principalmente quando você mais precisa dele
A estratégia TRENDS Managed Futures busca oferecer retorno positivo quando os investidores mais precisam dele, sobretudo em períodos de queda no mercado de ações, capturando o momentum em ações, renda fixa, moedas e commodities.

Por que investir nessa estratégia?

Os três principais benefícios da estratégia TRENDS Managed Futures:

Retorno: Potencial de retorno atraente em um mundo de rendimentos baixos
Independente: Busca lucrar dos movimentos de mercado em qualquer direção
Alfa em crises: Historicamente, teve melhor desempenho durante quedas do mercado das ações

O que diferencia os futuros administrados da PIMCO?

A estratégia TRENDS Managed Futures é destinada a beneficiar os investidores de formas que a distinguem da concorrência, efetivamente por meio de:

Adaptação rápida à novas tendências
Isso ajuda a aumentar os benefícios da diversificação, porque nossas janelas de tendências de prazo mais curto reagem rapidamente às mudanças nos mercados.

Tirar o máximo das maiores tendências
Ampliamos as posições quando as tendências são fortes e as reduzimos quando elas são fracas. Isso pode melhorar o desempenho quando as tendências são fortes, o que pode levar a retornos mais elevados.

Gestão ativa das garantias
Uma das capacidades tradicionais da PIMCO, a gestão ativa das garantias proporciona uma fonte adicional de alfa para os investidores. Não há tarifas ocultas sobre a gestão das garantias.

Incorporação de percepções macroeconômicas prospectivas à pesquisa de investimentos
Percepções de nosso consagrado processo de investimento são incorporadas ao projeto do modelo, reconhecendo que o futuro pode ser diferente do passado.

Informações importantes

O desempenho do passado não é uma garantia ou um indicador fiável dos resultados futuros. Gerenciado de futuros conter risco acrescido, incluindo as flutuações dos preços de largura e pode não ser adequado para todos os investidores. O investimento no mercado de renda fixa está sujeito a riscos, inclusive riscos de mercado, taxa de juros, emissor, crédito, inflação e liquidez. O valor da maioria dos títulos e estratégias de renda fixa é afetado pelas oscilações das taxas de juros. Títulos e estratégias de renda fixa com “durations” (prazo médio) mais longas tendem a ser mais sensíveis e voláteis do que aqueles com “durations” mais curtas. De forma geral, o preço dos títulos cai quando as taxas de juros sobem, e o ambiente atual de juros baixos aumenta esse risco. Reduções atuais na capacidade de títulos de renda fixa da contraparte podem contribuir para a diminuição da liquidez do mercado e o aumento da volatilidade dos preços. Quando resgatados, os investimentos em títulos de renda fixa podem ter valor superior ou inferior a seu custo original. Os títulos de alto rendimento com classificação de crédito mais baixa envolvem um risco maior que os títulos de melhor classificação; os portfólios que aplicam neles podem ficar sujeitos a níveis mais elevados de risco de crédito e de liquidez do que os que não o fazem. Não há garantia de que a liquidação de qualquer garantia de um empréstimo bancário garantido irá satisfazer a obrigação do tomador, ou que essa garantia poderá ser liquidada. As commodities apresentam riscos maiores, inclusive de mercado, políticos, regulamentares e de condições naturais, e podem não ser adequadas a todos os investidores. O investimento em títulos denominados em moeda estrangeira e/ou de empresas sediadas no exterior pode envolver um risco maior devido a oscilações cambiais e a riscos políticos e econômicos, que podem ser maiores nos mercados emergentes. A estratégia pode utilizar modelos quantitativos como parte da implementação de suas estratégias de investimento. Os modelos de avaliação de títulos ou valores mobiliários mercados basearem em certas suposições sobre a interação de fatores de mercado. Modelos utilizados adequadamente não podem levar em conta certos fatores, não podem executar como pretendido e pode resultar em um declínio no valor do seu investimento, que pode ser substancial. Derivativos e derivativos de commodities-lig podem envolver certos custos e riscos, como de liquidez, taxa de juros, mercado, crédito e gestão, além do risco de que uma posição não possa ser encerrada no momento mais propício. O investimento em derivativos pode gerar prejuízos superiores ao valor investido. Instrumentos derivativos de commodities-lig podem envolver custos adicionais e riscos, tais como mudanças na volatilidade do índice de commodities ou fatores que afetam uma indústria específica ou commodities, tais como seca, enchentes, clima, doença do gado, embargos, tarifas e evolução económica, política e regulamentação internacional. A diversificação não é uma garantia contra prejuízos. Risco de gestão refere-se ao risco de que as técnicas de investimento e as análises de risco aplicadas pela PIMCO não produzam os resultados desejados e que determinadas políticas ou acontecimentos possam afetar as técnicas de investimento à disposição da PIMCO para a gestão da estratégia. Não é possível garantir que estas estratégias de investimento funcionarão em todas as condições de mercado ou sejam adequadas a todos os investidores, de modo que cada investidor deve avaliar sua capacidade de investir a longo prazo, principalmente em períodos de queda no mercado. A diversificação não é uma garantia contra prejuízos. Os investidores devem consultar seus próprios assessores antes de tomar uma decisão de investimento.

Este material contém as opiniões atuais do gestor, que estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos, e não deve ser considerado uma orientação de investimentos nem uma recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico.

CMR2017-0707-277640